Fast fashion não está na moda


Se ainda não ouviram falar em fast fashion andam muito desatentos, porque está - literalmente - em todas as montras. Bom, fast fashion é um modelo de produção do setor têxtil que tende a replicar tendências da moda em maior quantidade, com menor qualidade e com grande rapidez. O que, quase inevitavelmente, leva a um descarte enorme das roupas pois as mesmas para além do objetivo fashionista de durar apenas uma estação ou coleção (sem falar das micro tendências que levam a coleções ainda mais velozes), são de baixa qualidade e acabam por estragar com rapidez.


Atualmente, o descarte de têxtil representa um dos maiores valores ao nível do desperdício mundial. E, acrescenta-se a isto as condições precárias que encontramos nos trabalhadores dos fornecedores de marcas fast fashion. É algo matemático: ainda que com menor qualidade, é impossível manter um equilíbrio entre rapidez e baixo preço sem que algo seja ignorado e, neste caso, passa por serem os direitos ou condições dos colaboradores. Mas isto seria um tema para toda uma outra conversa.


Mas então, escolher não seguir o fast fashion significa não ter estilo? Olhem, vizinhos, eu cá raramente compro em lojas desse tipo e posso dizer que não só tenho estilo como as minhas amigas passam a vida a elogiar os meus outfits. Isto porque acabo sempre por escolher peças atemporais, de qualidade mais elevada e que se adaptam totalmente a mim e à imagem que decido passar.

E como faço isto?

Como tudo na minha vida, de modo simples: recorrendo a roupas em segunda mão que prezam sempre por um preço mais acessível e bastante competitivo com as lojas comuns mais conhecidas, optando por marcas de slow fashion - que são totalmente o contrário das já faladas, ou seja, optam por produções únicas, com coleções mais pequenas e com muito mais qualidade - e um segredo que tenho sempre comigo que é ir roubando roupa do guarda fatos da minha mãe.


O slow fashion acaba por envolver estas opções que vos apresento e costumo recorrer muito à internet para encontrar as melhores alternativas e valores. Ainda para mais quando tempos aplicações à nossa disposição que nos facilitam a vida, da Vinted ao OLX, até aquele grupo do Facebook para trocar roupas de crianças, ou os swaps markets que invadiram o online e offline... o que não falta são opções maravilhosas onde econtrar aquele outfit para arrasarmos no trabalho, no ginásio, no casamento dos amigos ou até numa festa temática.


P.S.: se encontrarem uma loja cheia de coisas giras, não se esqueçam da vossa amiga Esperança.


Abraço da Vossa,

Esperança


0 visualização

Posts recentes

Ver tudo